Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2017 Dezembro Uneal é referência na causa indígena e reitor é paraninfo de formatura de Escola Indígena
26/12/2017 - 10h18m

Uneal é referência na causa indígena e reitor é paraninfo de formatura de Escola Indígena

Uneal é referência na causa indígena e reitor é paraninfo de formatura de Escola Indígena

Em uma emocionante cerimônia, na última sexta-feira 22, o povo Koiupanká, celebrou a formatura de sete de seus membros no Ensino Médio cursado na escola educacional indígena presente em sua comunidade.

Descendente dos Pankararu, o povo Koiupanká, realizou um comovente rito de passagem para marcar a conclusão de uma importante etapa na educação de seu povo, que atualmente corresponde a 186 famílias habitando a cidade de Inhapí, no sertão alagoano.  

O reitor da Uneal, Jairo Campos, por sua luta para a realização do Prolind (Programa de Licenciatura Indígena) e sua aproximação com os povos indígenas de alagoas, foi o paraninfo da turma recém-formada na Escola Estadual de Educação Indígena Ancelmo Bispo de Souza.

Emocionado, Campos declamou o poema "Eu vos anuncio a consolação", do alagoano Jorge de Lima, natural de União dos Palmares:

EU VOS ANUNCIO A CONSOLAÇÃO

Os pobres que só têm sua pobreza e nada mais;

Os moribundos que contam só com o seu fim e nada mais;

Os fracos que só possuem sua fraqueza e nada mais; Podem andar sobre as águas do mar.

Os que têm rebanhos de máquinas;

Os que estão pesados de crimes e de ouro ou de ódio ou de orgulho;

Esses se afundarão.

Chamaremos um que a guerra comeu quase todo e só deixou os joelhos caídos no chão.

Esse, Deus lhe dará uma vida de novo.

Chamaremos um que apagou a vida que Deus lhe entregou, e a ruindade da terra estragou com seus vícios.

Esse, Deus lhe dará uma vida de novo.

Chamaremos um que viu o primeiro minuto e morreu. Um que queria sorrir e nasceu sem ter lábios.

Esses serão consolados.

Esses ficarão à direita da mão.

 

“Sinto-me revigorado e cheio de energia quando presencio um momento tão lindo como esse”, disse o gestor, que compreendeu a importância do Prolind junto àquela comunidade, formando onze de seus membros no ensino superior: “a poesia indígena no ar, a energia positiva e o trabalho responsável dos egressos da Uneal do primeiro Prolind”, concluiu Jairo Campos, parabenizando ao diretor da Escola, Francisco Silva e a toda equipe pelo trabalho, declarando também muito orgulho.

Educação Indígena

De acordo com a Lei de Diretrizes e Bases (LDB, Art. 78), os objetivos da Educação Escolar Indígena são: proporcionar aos índios, às suas comunidades e povos, a recuperação de suas memórias históricas, a reafirmação de suas identidades étnicas; a valorização de suas línguas e ciências; e garantir o acesso às informações, conhecimentos técnicos e científicos da sociedade nacional e demais sociedades indígenas e não-índias.

A rede Estadual possui 15 escolas indígenas em todo o Estado de Alagoas. São elas:

 -Palmeira dos Índios 

E.E. Ind. Pajé Miguel Selestino (Fazenda Canto) - Xucuru-Kariri

E.E. Ind. Mata da Cafurna - Xucuru-Kariri

E.E. Ind. José Gomes Selestino - Xucuru-Kariri

E.E. Ind. Cacique Alfredo Celestino - Xucuru-Kariri

E.E. Ind. Balbino Ferreira - Xucuru-Kariri

E.E. Ind. Xucuru-Kariri Yapi-Leanawã - Xucuru-Kariri

- Arapiraca

São Sebastião

E.E. Ind. Itapó - Karapotó

Feira Grande

E.E. Ind. Tingui-Botó - Tingui-Botó

Traipú

Aconã - Aconã

 - Penedo

Porto Real do Colégio

E.E. Ind. Pajé Francisco Queiroz Suíra - Kariri-Xocó

 - Piranhas

Pariconha

E.E. Ind. José Carapina - Jeripancó

E.E. Ind. Juvino Henrique da Silva - Katokinn

Inhapí

E.E. Ind. Ancelmo Bispo de Souza - Koiupanká

 - Joaquim Gomes

Joaquim Gomes

E.E. Ind. José Máximo de Oliveira - Wassu Cocal

 

E.E. Ind. Manoel Honório da Silva

Ações do documento

sisu.png

sistema academico

sistema-academico-tecnico.jpg

BanneRegistro.jpeg

CPL

logo prodic

revistas.png

egresso-frase.png