Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2020 Julho Professor indígena, graduado pela Uneal, é destaque por compromisso com a educação
30/07/2020 - 08h50m

Professor indígena, graduado pela Uneal, é destaque por compromisso com a educação

Desde criança, Agno sonhava em lecionar

Professor indígena, graduado pela Uneal, é destaque por compromisso com a educação

Clau Soares

Manter as aulas inclusivas durante a pandemia é um desafio para professores em todo o Brasil. Na rede pública, além de todas as limitações impostas pela necessidade do distanciamento social, há a necessidade de adequar as lições às condições materiais dos estudantes, que nem sempre dispõem de internet, notebook, celular ou um simples local em casa para se concentrar nas atividades escolares.

Para o professor de língua portuguesa Agno Santos Souza, que reside em Feira Grande (AL) e ministra aulas nas escolas estaduais indígenas Itapó, em São Sebastião (AL), e Tingui-Botó, lecionar vai além da obrigação profissional. Indígena, da etnia Tingui-Botó, ele sonhava em ser professor, desde a infância. Para ele, valorizar a cultura indígena é fundamental. “É muito gratificante dar aula aos indígenas como eu. ‘A gente sabe que está dando aula a pessoas que valorizam a causa indígena”, destaca.

Ele ingressou no curso de Letras da Universidade Estadual de Alagoas, em 2010, em Palmeira dos Índios, por meio do Programa de Apoio à Formação Superior e Licenciaturas Indígenas (Prolind). No mesmo ano, participou de uma seleção especial para professores indígenas e estudantes universitários para lecionar na rede pública estadual. Desde então, nunca parou. Além de licenciado em Letras, Agno Santos tem duas pós-graduações na área.

“Foi através do Prolind que passei a valorizar a educação, que comecei a realizar o meu sonho, que consegui fazer a minha graduação. Se não fosse o Prolind, acredito que até hoje não teria realizado o meu sonho", destacou.

Durante a pandemia, ele incentivou seus estudantes a fazerem vídeos inspirados na Toré, dança típica de etnias indígenas, a fim de incentivá-los a ler. A estratégia deu certo e teve a participação de vários estudantes. O vídeo chamou a atenção dos gestores da 5a Gerência de Desenvolvimento de Gestão das Unidades de Ensino que parabenizou o compromisso e a dedicação do docente.

 

Ações do documento

bannereduneal.jpg

banner_lateral_SEI.jpg

sisu.png

sistema academico

sistema-academico-tecnico.jpg

CPL

logo prodic

revistas.png

egresso-frase.png

bannereduneal.jpg

ouvidoria.png

lateral_registro_diplomas_externos.jpg