Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2021 Janeiro Egresso do Campus III da Uneal é aprovado em seleção para o doutorado da UFRRJ
05/01/2021 - 11h19m

Egresso do Campus III da Uneal é aprovado em seleção para o doutorado da UFRRJ

Egresso do Campus III da Uneal é aprovado em seleção para o doutorado da  UFRRJ

Com proposta de pesquisa focada nos indígenas na história e no cotidiano da Província das Alagoas durante o século XIX, o egresso do curso de história do Campus III da Universidade Estadual de Alagoas, Adauto Santos da Rocha foi aprovado em terceiro lugar no exame de seleção para ingresso no doutorado do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). .

A carreira acadêmica de Adauto da Rocha é marcada pelo interesse na pesquisa. Desde 2015, ele é membro do Grupo de Pesquisas em História Indígena de Alagoas (GPHIAL), coordenado pelo professor doutor José Adelson Lopes Peixoto. Em 2018, foi aprovado no mestrado em História na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), com bolsa de pesquisa financiada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

No GPHIAL/Uneal, dentre outras produções, publicou artigos, capítulos de livros, organizou coleções documentais, contribuiu na organização do livro: “Memória e identidade indígena em Alagoas”.

Adauto da Rocha é autor do livro: “Xukuru-Kariri: migrações, cotidiano e dimensões do trabalho indígena em Alagoas e no Sudeste do país (1952-1990)”, disponível para download gratuito (AQUI) no site da Editora Olyver e em outras três plataformas digitais. A obra é fruto da dissertação de mestrado orientada pelo professor doutor Edson Silva, titular de História da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

“No jubileu da Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL), gostaria de reconhecer publicamente o importante papel que a instituição tem cumprido ao formar professores/as e pesquisadores/as oriundos/as de grupos subalternizados pela sociedade, pessoas que, na perversa lógica conservadora, estariam pré-determinadas a ocupar espaços distantes do Ensino Superior. De origem humilde e pertencente a uma família de agricultores, tributo à UNEAL e, especialmente ao Curso de História do Campus III, parte das glórias que obtive ao longo da minha trajetória acadêmica. Gostaria de externar meus agradecimentos ao professor José Adelson Lopes Peixoto, pois, influenciado por suas aulas, em meados de 2015 passei a me interessar pelos estudos sobre os povos indígenas no Brasil e, sobretudo, os que habitam no Semiárido de Alagoas, me tornando membro do Grupo de Pesquisas em História Indígena de Alagoas (GPHIAL), coordenado por ele. O GPHIAL está com um consolidado quadro de integrantes e funciona como canal de divulgação de pesquisas e produções bibliográficas sobre os povos indígenas em Alagoas, com membros mestres e doutores, que integram ou integraram programas de pós-graduação em História, Antropologia, Educação e Ciências da Religião em importantes universidades do país, como: UFPB, UPE, UFCG, UFAL, UFRPE, UNICAP, dentre outras. Também gostaria de agradecer a visceral contribuição do meu orientador de mestrado, o professor Edson Silva (UFPE/UFCG), por acreditar no meu potencial acadêmico e por ter cedido fontes e textos de fundamental importância para o projeto de doutorado, sempre disposto a orientar e contribuir com pesquisas que incluam os indígenas em processos históricos ocorridos no Brasil e, sobretudo, na região Nordeste. Por fim, também agradeço ao reconhecido Programa de Pós-Graduação em História (PPHR) da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), por aceitar a minha proposta de pesquisa sobre os indígenas em Alagoas no século XIX”, declarou o, agora, doutorando.

Ações do documento

bannereduneal.jpg

banner_lateral_SEI.jpg

sisu.png

sistema academico

sistema-academico-tecnico.jpg

CPL

logo prodic

revistas.png

egresso-frase.png

bannereduneal.jpg

ouvidoria.png

lateral_registro_diplomas_externos.jpg