Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Governo propõe a Uneal parceira para reestruturação de presídios
04/04/2012 - 11h45m

Governo propõe a Uneal parceira para reestruturação de presídios

Governo propõe a Uneal parceira para reestruturação de presídios

O governador em exercício, José Thomaz Nonô, reuniu-se nesta terça-feira (3) com reitores de universidades públicas e particulares, representantes de faculdades e dos estudantes para discutir uma proposta conjunta entre o Governo e a sociedade civil para reestruturação física do presídio Baldomero Cavalcanti e a melhoria da assistência carcerária. O encontro foi realizado no Salão de Despachos do Palácio República dos Palmares.

O projeto foi bem recebido pelas instituições, que se comprometeram a contribuir com a ressocialização da população carcerária, oferecendo serviços de apoio jurídico, psicológico, assistência à saúde e educação, além de ações de inclusão digital e de lazer, conforme a disponibilidade de cada uma. No final da reunião, a FAL Estácio de Sá anunciou a doação de cinco computadores para o sistema penitenciário e se propôs a ajudar na ressocialização dos detentos.

Ao apresentar a proposta, Thomaz Nonô explicou que o Governo já dispõe de recursos para a construção de uma unidade de segurança máxima e fará concurso público para reforçar a segurança no Estado, mas que esses procedimentos cumprem um ritual burocrático que demanda tempo e a comunidade universitária precisa de respostas urgentes. Por isso, propôs a parceria, que deverá contar com outros segmentos da iniciativa privada, como a construção civil.

De acordo com a proposta, concluintes de cursos de diversas áreas, conforme a viabilidade de cada instituição, farão atividades práticas de complementação de carga horária com a prestação de serviços e atendimento aos presos. O projeto será viabilizado como contribuição social das universidades ao Estado.

Nonô destacou a importância da contribuição das instituições públicas e privadas para a iniciativa. “As universidades podem dar uma contribuição inestimável. Elas têm alunos concluindo seus cursos e precisando de estágio e poderíamos obter desse segmento assistência nas áreas odontológica, médica, de direito e de engenharia para a ampliação do presídio”, disse.

O governador em exercício afirmou que as medidas a serem adotadas em parceria com professores e estudantes não inviabilizam as ações em andamento, como a construção do módulo de segurança e a transferência de presos provisórios, mas contribuem para a humanização no ambiente interno dos presídios.

Ele também lembrou o aumento do número de presos no Estado, que, atualmente, já é de 2.373. “A polícia vem se tornando mais efetiva nos últimos tempos e, com isso, temos um paradoxo, pois, quanto mais eficientes as forças de segurança, mais presos teremos e maior será nossa população carcerária. Esse é um problema que transcende o Estado; é um problema da sociedade alagoana como um todo”, acrescentou.

O reitor da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal), Jairo Campos, se mostrou aberto à proposta e destacou a participação da instituição. “A Uneal diz sim a esse chamamento do Governo e não tenho dúvidas de que todo o campus estará disposto a dar sua contribuição. Essa iniciativa é muito interessante e quem sai ganhando é a sociedade”, expôs.

A ideia também agradou aos representantes dos estudantes. A coordenadora do Diretório Central de Estudantes da Estácio de Sá, Isabela Alves, disse que o projeto será discutido na próxima assembleia da categoria. “Temos uma reunião na próxima semana e esse assunto certamente será um dos tópicos discutidos. Acho os mutirões ótimos e acredito que todos estejam abertos a participar e dar sua contribuição”, afirmou.

O reitor da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Eurico Lôbo, afirmou que a instituição apoia a iniciativa e que já dispõe de projetos de apoio jurídico aos detentos. Ele disse que há também um projeto para cursos de educação de jovens e adultos e que estuda a utilização de ferramentas de tecnologia da informação para articulação dos projetos em execução nos presídios.

Nesta quarta-feira (4), o governador em exercício deverá se reunir com representantes da construção civil, a quem vai propor parceria para viabilizar o projeto de reforma do presídio Baldomero Cavalcanti. Ele informou que a Secretaria de Estado da Defesa Social já está fazendo o levantamento das necessidades para a execução do projeto.

Participaram do encontro o reitor da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Eurico Lôbo; o reitor da Universidade Estadual de Alagoas, Jairo Campos; a vice-reitora da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal), Almira Alves; o diretor da Faculdade de Direito do Cesmac, Paschoal Savastano; a gestora de Desenvolvimento da FAL, Cristina Suruagy, e o diretor executivo da instituição, Rui Chaves; a diretora da Faculdade de Tecnologia de Alagoas (FAT), Fátima Lippo; a coordenadora da Faculdade de Maceió (Fama), Kaline Pacífico, e integrantes de diretórios acadêmicos.
 

Ações do documento

sisu.png

sistema academico

sistema-academico-tecnico.jpg

BanneRegistro.jpeg

CPL

logo prodic

revistas.png

egresso-frase.png

ouvidoria.png